Archive for the Linux Category

Instalação Gentoo – Interface Gráfica

Posted in Linux with tags , on 23/02/2012 by felipessilveira

Agora que o sistema tá bootando. É hora de instalar a interface gráfica =)

Primeiro, vou instalar o Xorg. Vou seguir http://www.gentoo.org/doc/en/xorg-config.xml

Foi necessário instalar os drivers proprietários da AMD. Só precisei adicionar “fglrx” na variável VIDEO_CARDS no /etc/make.conf e instalar ati-drivers. Como foi dito em http://www.gentoo.org/doc/en/xorg-config.xml

O que achei curioso (pra não dizer uma bosta) é que esse driver depende do qt, gtk e cups. Não faço a mínima ideia do porquê. Talvez ele tenha uma interface de configuração, como no windows. Enfim, modularidade ftw.

Depois de fazer isso, descobri que tinha que ter que adicionado o firmware da AMD no kernel. Não consegui perceber pelo tutorial que eu tinha que inserir os caminhos ali no menu. Os binários necessários pra HD 6850 são radeon/BARTS_mc.bin radeon/BARTS_me.bin radeon/BARTS_pfp.bin radeon/BTC_rlc.bin. Não esquecer de botar o caminho da raiz dos firmwares (/lib/firmware).

 

Depois de tudo isso, quase tudo funcionou. Fui tentar ver um vídeo com o vlc e meu X morria. Acontece que o meu vlc tava compilado com a useflag xv (“Adds in optional support for the Xvideo extension (an X API for video playback)”) mas o driver da AMD não se dá muito bem com isso (way to go!) e trava a bagaça toda. Compilei o vlc com -xv e funcionou =)

 

Instalei xfce e funcionou tudo out-of-the-box (inclusive transparências e o mouse). A única coisa é que não consigo configurar os botões laterais, mas como já configurei no windows, ele salva numa memória interna.

 

Uma imagem final pode ser vista em http://www.gentoo.org/main/en/shots.xml (é do meu notebook, mas os dois são iguais =x ). E sim, foi só pra dizer que fiquei em terceiro lugar =)

Instalação Gentoo – Ferramentas de sistema

Posted in Linux with tags , on 23/02/2012 by felipessilveira

Bom, nessa parte eu geralmente fico com o default do handbook, já que nunca uso muito (meus computadores são pessoais e single user).

Problema: fiz cagada no make.conf ao botar -march=corei7-avx, essa opção só disponível no gcc 4.6 (o meu é 4.5). Por isso não consegui compilar. Então vou voltar pra -march=native.

Lembra que eu comentei que não sabia ver o que ele coloca no -march=native?
gcc -Q –help=target -march=native
http://en.gentoo-wiki.com/wiki/Safe_Cflags#-march.3Dnative

instalações: emerge syslog-ng logrotate vixie-cron dhcpcd

Instalação Gentoo – Bootloader

Posted in Linux with tags , on 23/02/2012 by felipessilveira

Bom, bootloader eu sempre usei o GRUB, então vou continuar com ele =)

A instalação foi exatamente seguir o Handbook. Minha configuração ficou assim

title Gentoo Linux 3.1
root (hd0,6) (/boot fica em /dev/sda5)
kernel /boot/gentoo-3.1 root=/dev/sda6

title Windows 7
rootnoverify (hd0,5)
makeactive
chainloader +1

Mas é claro, deu problema. Acontece que como é uma partição extendida, tive que botar ela como a raiz. Alterando a linha “root (hd0,6)” pra “root(hd0,4)” e funcionou =)

Yay. Acabou a instalação. Agora vamos aos posts de programas.

Instalação Gentoo – Kernel

Posted in Linux with tags , on 23/02/2012 by felipessilveira

Timezone:

Não sei porque existe /usr/share/zoneinfo/Brazil e /usr/share/zoneinfo/America/Sao_paulo. Mas sempre escolho Sao_paulo.

Kernel:
Imaginando que vá funcionar todo o meu hardware, vou instalar gentoo-sources. Talvez eu tenha que instalar um na mão mesmo, ou então uma versão mais velha com algum patch aplicado (Já ouvi falar que a minha placa de vídeo não tem suporte muito bom, então já vou me preparando).

Uma coisa que ajuda muito na hora de configurar o kernel pela primeira vez é “lspci -k”, que mostra os dispoitivos pci e os drivers dele =)

Opções:

Processor type and features —>
Processor family: —>
Generic x86-64
Machine Check / overheating —>
(Intel)

Power Management and ACPI options —>
CPU Frequency scaling —>
Default CPUFreq governor —> (userspace)

Networking support —>
– Amateur Radio support
M Bluetooth subsystem support —> (Ainda não sei qual é o meu dispositivo, então não escolhi o driver)
– Wireless (não pretendo usar no desktop)

Device Drivers —>
Network device support —>
Ethernet (1000 Mbit) —> (Intel(R) PRO/1000 Gigabit Ethernet support)

Graphics support —>
Direct Rendering Manager —> (ATI Radeon. Não sei se vou precisar disso, mas não custa tentar)

Sound card support —>
Advanced Linux Sound Architecture —>
PCI Sound Devices —>
Intel HD Audio —> (praticamente tudo)

USB support —>
xHCI HCD (USB 3.0) support

File systems —>

FUSE (Filesystem in Userspace) support

DOS/FAT/NT Filesystems —>
FAT
NTFS
NTFS write support

E foi isso =)

Devo ter esquecido uma coisa ou outra, mas o mais importante tá aí.

time make -j6: 1m49.358s (Isso foi mais rápido do que eu pensei. Lembro de quando levei uma hora pra compilar um kernel)

Nota: Como desktop é uma coisa bem fixa, instalei tudo como built-in mesmo. Se começar a dar problemas, uso módulos.

Não sei como as pessoas têm medo de fazer isso, é a parte mais divertida =)

 

PS: o wordpress avacalhou com a minha formatação =/

Instalação Gentoo – Sistema base

Posted in Linux with tags , on 23/02/2012 by felipessilveira

Seguindo o Handbook, agora é selecionar os mirrors (gosto da UFPR), informações de DNS, montar /proc e /dev e finalmente fazer o chroot.

Nisso foi simplemente seguir o handbook.

Atualizando o portage, apareceram duas mensagens novas (eselect news {list|read}). Uma sobre o Python 3.1 e a outra sobre o uso de –as-needed. Como minha instalação é nova, nenhuma se aplica à mim.

Escolha de profile:
Meu sistema não vai ter kde nem gnome (ainda estou na dúvida entre XFCE e Enlightenment). Por isso escolhi default/linux/amd64/10.0/desktop.
Também vou ter multilib (ainda tá difícil ter um sistema puro 64).

Uma coisa que vale a pena lembrar: “Note: The developer subprofile is specifically for Gentoo Linux development tasks. It is not meant to help set up general development environments.” (retirado do Handbook).

USEFLAGS: por enquanto só botei -gnome e -kde pra evitar pegar coisas sem querer.

Locales:
en_US.UTF-8 UTF-8
pt_BR.UTF-8 UTF-8

 

fstab:

Aqui só fiz as substituições básicas de /BOOT (sda5), /ROOT (sda6), /SWAP (sda7)

Ainda falta uma coisa importante, meus arquivos que estão na sda3. Mas isso vai ficar pra depois, porque não é necessário pra bootar =)

Mudei o nome do meu computador. Não coloquei domínio. No Handbook tinha um comentário dizendo pra remover algo de um arquivo pra remover o “.(none)” de “welcome to $localhost.(none)”. Mas como não lembro de ter feito isso, não vou fazer. Se aparecer, depois faço um post de tweaks pós-instalação.

/etc/conf.d/rc.conf:
Não achei necessário mudar nada no /etc/rc.conf

/etc/conf.d/keymaps:
keymap=br-abnt2 (só pra fazer funcionar, depois posto minhas configurações de verdade)

/etc/conf.d/hwclock:
clock=”local” (windows…)

Instalação Gentoo – Stage e Portage

Posted in Linux with tags , on 23/02/2012 by felipessilveira

Seguindo com o handbook:

Verificar horários com o date: Tudo ok =) (nunca tive problemas nessa parte)

Ok, baixando:

Por algum motivo, minha interface de rede não estava funcionando. Um simples “ifconfig eth0 up” deu o jeito.

Depois foi só abrir o links na página de mirrors e escolher o da UFPR e começar a baixar o stage3.

Ok. stage baixado. Extrair com “tar xvjpf stage3*.tar.bz2″ (Fiquei com curiosidade de saber se o verbose impacta em algo no tempo de extração, mas com ele foi bem rápido, até. Levou uns 30 segundos).

Depois do stage vem o portage. Baixar, e extrair. Dessa vez contei o tempo, que foi 5m32.900s.

/etc/make.conf :

Aqui sempre vou sem nada agressivo.
CFLAGS=”-march=corei7-avx -O2 -pipe”
CXXFLAGS=$CFLAGS
CHOST=”x86_64-pc-linux-gnu”
MAKEOPTS=”-j6″

-march=corei7-avx:
É a arquitetura pra processadores Core i{3,5,7} com Sandy Bridge. (http://en.gentoo-wiki.com/wiki/Safe_Cflags/Intel#Core_i7_and_Core_i5.2C_Xeon_55xx)

Não coloquei -march=native porque não sabia como fazer pra saber qual arquitetura o gcc especificaria.

MAKEOPTS=”-j6″:
Como tenho bastante memória, resolvi botar 2 processos a mais do que o número de cores, pra tentar deixar o mínimo possível de tempo em idle e também evitar thrashing (ao contrário de metal, thrashing no SO é ruim =( ).

Não alterei em nada minhas USEFLAGS, geralmente deixo pra depois.

Percebi que extrai o portage pra / e não pra /usr. Extraí novamente (agora no lugar certo) sem verbose, e levou 2 minutos =)

Instalação Gentoo – Disco

Posted in Linux with tags , on 23/02/2012 by felipessilveira

Ao contrário do Handbook, não usei o fdisk (nunca fui com a cara dele).
Eu realmente me esqueci do cfdisk e bootei meu LiveCD do ubuntu pra usar o GParted.

Eu já tinha pensado no esquema de partições antes, então meu hd de 1TB ficou da seguinte forma:

/dev/sda1 100MB “System Reserved” (vai entender o windows…)
/dev/sda2 100GB NFS (Root do Windows)
/dev/sda3 800GB NFS (Dados)
/dev/sda4 – Extended
/dev/sda5 – 256MB Ext3 (/boot)
/dev/sda6 – ~50GB Ext3 (/)
/dev/sda7 – 4GB Swap

Depois de formatado, bootei o install disc do Gentoo e montei as partições necessárias:

# mount /dev/sda6 /mnt/gentoo
# mkdir /mnt/gentoo/boot
# mount /dev/sda5 /mnt/gentoo/boot